Topo

Artigos

Artigos Jurídicas
Arquivos

Edição de Julho/2017Edição de Junho/2017Edição de Maio/2017Edição de Abril/2017Edição de Março/2017Edição de Fevereiro/2017Edição de Janeiro/2017Edição de Dezembro/2016Edição de Novembro/2016Edição de Outubro/2016Edição de Setembro/2016Edição de Agosto/2016Edição de Julho/2016Edição de Junho/2016Edição de Maio/2016Edição de Abril/2016Edição de Março/2016Edição de Fevereiro/2016Edição de Janeiro/2016Edição de Dezembro/2015Edição de Novembro/2015Edição de Outubro/2015Edição de Setembro/2015Edição de Agosto (Especial Dia do Advogado)/2015Edição de Agosto/2015Edição de Julho/2015Edição de Junho/2015Edição de Maio/2015Edição de Abril/2015Edição de Março/2015Edição de Fevereiro/2015Edição de Janeiro/2015Edição de Dezembro/2014Edição de Novembro/2014Edição de Outubro/2014Edição de Setembro/2014Edição de Agosto/2014Edição de Julho/2014Edição de Junho/2014Edição de Maio/2014Edição de Abril/2014Edição de Março/2014Edição de Fevereiro/2014Edição de Janeiro/2014Edição de Dezembro/2013Edição de Novembro/2013Edição de Outubro/2013Edição de Setembro/2013Edição de Agosto/2013Edição de Julho/2013Edição de Junho/2013Edição de Maio/2013Edição de Abril/2013Edição de Março/2013Edição de Fevereiro/2013Edição de Janeiro/2013Edição de Dezembro/2012Edição de Novembro/2012Edição de Outubro/2012Edição de Setembro/2012Edição de Agosto/2012Edição de Julho/2012Edição de Junho/2012Edição de Maio/2012Edição de Abril/2012Edição de Março/2012Edição de Janeiro/Fevereiro(2012)Edição de Dezembro/2011Edição de Novembro/2011Edição de Outubro/2011Edição de Setembro/2011Edição de Agosto/2011Edição de Julho/2011Edição de Junho/2011Edição de Maio/2011Edição de Abril/2011Edição de Março/2011Edição de Fevereiro/2011Edição de Janeiro/2011Edição de Dezembro/2010Edição de Novembro/2010Edição de Outubro/2010Edição de Setembro/2010Edição de Agosto/2010Edição de Julho/2010Edição de Junho/2010Edição de Maio/2010Edição de Abril/2010Edição de Março/2010Edição de Fevereiro/2010Edição de Janeiro/2010Edição de Dezembro/2009Edição de Novembro/2009Edição de Outubro/2009Edição de Setembro/2009Edição de Agosto/2009Edição de Julho/2009Edição de Junho/2009Edição de Maio/2009Edição de Abril/2009Edição de Março/2009

Não se esqueçam dos idosos

Em tempos de redes sociais, sou diariamente bombardeada com notícias sobre maltrato de animais, abandono e todo o tipo de informações macabras sobre a vida dos nossos irmãos ditos irracionais, e que em alguns casos, chego a pensar que são mais humanos do que muito de nós.

Por: Sylvia Romano Leia o artigo
Sylvia Romano

Greve e respeito ao direito alheio

A greve e o loc-aut são direitos à paralisação do trabalho, no primeiro caso, a ser exercido pelo empregado e, no segundo, pelo empregador, constituindo-se ambos como exercícios democráticos, a serem praticados num Estado Democrático de Direito, o que importa dizer, também, numa prática educada e respeito ao direito do próximo.

Por: Euripedes Brito Cunha Leia o artigo
Euripedes Brito Cunha

Pai que abandona filho pode requerer guarda na Justiça

Caso da novela “Páginas da Vida” provoca discussão sobre guarda de menino abandonado pelo pai durante cinco anos.

Por: Sylvia Maria Mendonça do Amaral Leia o artigo
Sylvia Maria Mendonça do Amaral

Aposentadoria por idade híbrida

A Aposentadoria por Idade no Regime Geral da Previdência Social é concedida ao segurado que, cumprida a carência exigida, completar 65 (sessenta e cinco) anos, se homem, ou 60 (sessenta) anos, se mulher.

Por: Marcos Antônio Conrado Moreira Leia o artigo
Marcos Antônio Conrado Moreira

País de valores invertidos!

O título desta reflexão espelha o sentimento de descrença que aflora na alma de muitos brasileiros, os quais cansados de ver prosperar o mal, a corrupção, a desonestidade e outros adjetivos semelhantes, desanimam-se da esperança de justiça, que quando surge, aparece a distinto.

Por: Antonio Raimundo Pereira Neto Leia o artigo
Antonio Raimundo Pereira Neto

O aborto e o código penal

Pesquisa realizada pelo Ibope revela que quase a metade dos brasileiros está desinformada sobre quando é permitida, por lei, a interrupção da gravidez. Nos casos, em que não houver outro meio de salvar a gestante (Aborto necessário, conforme Inciso I, do Art. 128 do Código Penal Brasileiro/ CPB) e se a gravidez resultar de estupro e o aborto for precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de representante legal (aborto no caso de gravidez resultante de estupro de acordo com o Inciso II, do Art. 128 do CPB).

Por: Vercil Rodrigues Leia o artigo
Vercil Rodrigues
© 2017 - Jornal Direitos - Todos os direitos reservados
By inforsis and CL