Topo

Entrevistas

Entrevista com Jorge Antônio Braga, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Itabuna (CDL/Itabuna)

Quantos e quais os prêmios para este ano?
Serão sorteados 50 vales compras de R$ 500 cada, duas motocicletas CG 150 Honda e um automóvel Peugeot 208 0 km. Para participar da campanha e ganhar um cupom, o consumidor precisa comprar em qualquer loja do comercio itabunense identificada com o símbolo ou banner da campanha com o mínimo de R$ 30. É bom lembrar para preencher corretamente o cupom e responder à pergunta. Os comerciantes também devem ficar atentos para colocar no cupom o carimbo da loja.

Como foram as datas comemorativas no comercio itabunense?
O dia das Mães, Namorados e São João são datas especificas que vendem bem. E mesmo sem ter o São João em Itabuna, o comercio também é movimentado, pela tradição que já existe. Devemos resgatar, entretanto, a festa junina, porque atrai consumidores da região. Nas festas promocionais há um aumento natural nas vendas e as campanhas são justamente para atrair mais ainda pessoas de todas as cidades da região, que encontram em Itabuna um comercio forte e diversificado. Há cerca de 10 a 15 anos só funcionava um comércio de carro, a Fiat. Mas na virada de 1999 para 2000, um fato me chamou a atenção: houve uma expansão de concessionarias. Com a chegada do Shopping houve um aumento maior ainda. Antes o comerciante achava que traria prejuízo, mas ao contrario. A concorrência ajudou na melhoria de suas lojas, vieram os atacadões e todo o comércio melhorou.

O dia das crianças teve um movimento bom?
Foi muito bom, apesar de ter havido um pequeno impasse por causa do horário de abertura, mas foi um fato que se resolveu junto ao sindicato dos comerciários e Sindicom. Demos todo o apoio e foi negociado para se criar um horário bom para todos.

Não há como divulgar o horário de abertura mais cedo?
Pretendemos anunciar a abertura mais cedo, mas depende dos dois sindicatos, nós apenas intermediamos as negociações. Mas vejo o seguinte. Nosso comercio é diversificado e tem lojas que não tem nada a ver abrir em dias comemorativos. As concessionarias no dia das crianças, por exemplo, não tem nada a ver.

Você é a favor de um horário diferenciado para o comercio de Itabuna?
Acredito que o comercio itabunense deveria abrir mais tarde e fechar mais tarde, mas tem que ter bom senso dos dois sindicatos. Quando fui presidente do Lions, fiz cumprir o horário das sessões em uma hora. Acabou que todos se adaptaram com a rigorosidade do horário e até aumentou o número de participantes.

É possível adotar horários diferentes para os diferentes segmentos?
Já existe praticamente isso, pois umas lojas abrem mais cedo, entre 8 e 9 da manhã, mas acho que deveria se estender um pouco mais à noite em épocas comemorativas. Mas cada caso é um caso. Temos muitos feriados e muitos encargos também. Então, se alguém abriu sua loja mais cedo e fechou mais tarde é porque precisa pagar seus compromissos. Eu não sei até que ponto ajuda essa marcação tão severa aos comerciantes e esse exagero de feriados. Tem comerciante da Avenida do Cinquentenário que resolveu reformar o imóvel e alugar. E estão vivendo melhor do que como comerciantes.

E com relação às greves?
Normalmente as greves começam a partir de quarta ou quinta-feira, já percebeu isso? Trabalhei na GM do Brasil e houve uma greve séria. Nosso vice-presidente na época se preocupou tanto que recorreu à matriz nos Estados Unidos. A resposta foi de que fechasse, mas não pagasse. Nunca mais houve greve lá dentro. Temos que ter uma mudança na nossa legislação em tudo.

E sobre a lei nova para as empregadas domésticas, você acha que o desemprego aumenta?
Com certeza. Inclusive temos alguns amigos com agencias de empregados domésticos reclamando muito. O numero subiu tanto que não tem mais onde encaixá- -las e a procura caiu muito. Antes era só o perfil exigido, agora é a demanda. E hoje quase toda dona de casa trabalha fora. Na Europa existe uma parcela que ou o marido ou a mulher trabalha fora e um fica em casa. Está mais fácil hoje manter uma ou duas diaristas que uma empregada domestica permanente. Ela ficou cara demais. Aprendemos na faculdade que a lei emana do povo para o povo em beneficio do povo. A teoria é linda, mas na pratica funciona pouco. Em uma reunião recente do GAC comentei que prefeitura, governo estadual e federal deveriam ter uma empresa de vários segmentos que eles gerissem para sentir na pele o que é viver cada situação.

Voltando ao comercio, o que mais prejudica o comercio itabunense?
O maior problema é a falta de estacionamento, um problema crônico que poderia ser resolvido em parte com a Zona Azul, que é mais uma necessidade e o mais breve possível, sob o risco de o nosso comercio cair ainda mais. É preciso, entretanto, conscientizar e não dar ousadia demais aos agentes, mas também dar proteção a eles, porque tem gente que diz que é amigo de fulano, se privilegiando de sua posição, se achando poderoso e que pode permanecer no local até o dia inteiro ou não pagar. O secretário de Transporte e Transito de Itabuna, Clodovil Soares, tem uma atuação correta e não tira a autonomia de seus subordinados. É preciso também que não aconteça o que aconteceu anteriormente. Queríamos pagar o tempo no estacionamento da Zona Azul, mas não achávamos o agente. A sugestão seria vender o carnê em algum ponto de venda, numa banca de revista ou loteria.

Itabuna precisa de muitas coisas?
E muito urgente. Mais transporte, VLT e estacionamento. Temos um número bom de deputados estaduais e federais, mas é preciso que eles tragam mais benefícios para nossa cidade. Eu confesso que fiquei empolgado e feliz com as promessas para o sul da Bahia, como a barragem, o porto sul, o aeroporto e nada disso foi consumado. Só se for daqui a 15 a 20 anos.

Qual a expectativa do Natal desse ano com relação ao do ano passado?
Nossa vontade é que haja um acréscimo no movimento, embora acredite que não será tanto quanto gostaríamos, mas estamos empenhados com toda a diretoria e parceiros em divulgar e fazer o melhor possível, para que seja a melhor campanha. Estamos buscando parceiros importantes, como Sebrae, Ville Peugeot, Jupará Motos, Mercado Meira, Velanes, Conlar, Bahiagás, Viação São Miguel/Rio Cachoeira, Digicel e Shopping Jequitibá. Entrevista concedida a Morena FM.

© 2017 - Jornal Direitos - Todos os direitos reservados
By inforsis and CL