Topo

Entrevistas

Entrevista com o jornalista e escritor João Batista de Paula de Paula

Como é assimilar jornalismo, humor e escritor?
João de Paula - O jornalismo expressa a narrativa da realidade tal como ela é; o humor faz você ri da realidade; e o escritor escreve os fatos com mensagens que expressam valores da realidade ou de sua visão espiritualista das coisas que o cercam. É claro que Deus ri dos nossos planos e humor, porque o dia de amanhã pertence a Deus. Por isso, devemos viver o hoje bem e fazer nossa historia de vida ser bem melhor.

Como surgiu tudo isso em sua vida?
João de Paula - Desde os 17 anos que escrevo mensagens de autoajuda. Meu primeiro livro foi intitulado Você é Importante, influência da Igreja, Grupo de Jovens e do Colégio. Sempre quis ajudar o próximo com meus escritos e ser uma pessoa conhecida. Em 1984, quando cheguei a Itabuna, fui trabalhar em Jornal, como repórter. Foi quando aprendi a observar as inconveniências das pessoas e comecei a registrar. Escrevia poesias, mensagens de otimismo e inconveniências do tipo dizer que pobre só vai pra frente quando é empurrado ou quando leva uma topada.

Você hoje faz humor com fotos escrachadas, as pessoas não reclamam?
João de Paula - Uns dizem que não sou palhaço para me expor tanto, outros dizem que sou a alegria deles.

Sua esposa não se espanta com tudo isso, sobra tempo para ela João?
João de Paula - Não, ela não fica espantada porque sabe que tudo que faço é sem maldade, onde objetivo o humor, o riso, entreter as pessoas e mandar minha mensagem. A maldade reside na mente das pessoas. Tenho tempo sim, para minha amada esposa, Expedita Maciel, que também escreve poesias e textos de autoajuda com referencias ao amor à vida, a arte de viver bem, ou mais.

Quem é João de Paula na intimidade?
João de Paula - Sou uma pessoa amiga, sincera, leal. Adoro praticar o bem, ajudar ao próximo, viver a minha fé, viver a minha religião. Gosto de assistir filmes do tipo Bem-Hur, Conde de Monte Cristo, Cleópatra, os Dez Mandamentos; e ouvir musica e DVD de André Rieu, Instrumentais e Mantras.

O que você acha da Religião?
João de Paula - Adoro a pratica da humildade, tolerância e do amor. Se em cada esquina ao invés de um bar fosse uma igreja, ficaria bem satisfeito. Agora, defendo a liberdade da fé e da religião. Sem medo não há Fé. Existe religião que abusa da fé e da carência material das pessoas e apelam para barganhar com Deus, quando esta escrito na Bíblia Sagrada: “Não junte tesouro na terra, onde a traça e a ferrugem corroem; e o ladrão rouba. Juntai tesouro no céu”.

Que tipo de trabalho você gostaria de realizar, aquele trabalho que falta em sua vida?
João de Paula - Que todo mundo pintassem suas casas, muros, prédios. Que em cada casa existisse um jardim de flores. Que a beleza fizesse parte dia e noite da vida das pessoas, visando despertar a gratidão das outras pessoas, elevando o nível de sentimentos através da beleza.

O que você gosta mais de escrever?
João de Paula - Gosto de escrever o amor altruísta. Gosto de escrever a respeito da bondade, cortesia e da gratidão. Gosto de escrever em relação ao servir espontâneo. Gosto de escrever em expressar que faz bem ser do bem. Gosto de escrever textos que geram felicidade. Gosto de escrever textos revelando que é possível o Mundo dos Felizes. Gosto de escrever mostrando que o que valem mais, o que vogam mais, são: Deus, saúde e dinheiro.

João como você vê a corrupção e a impunidade no Brasil?
João de Paula - Terrível. Ate os filmes que assisto, os bandidos fogem para o Brasil. Cito como exemplos: Primavera para Hitler e Big Stan. Está na hora da Justiça tirar o tapume da visão e olhar mais amplo para nossa vida e realidade, fazendo valer às leis, a ordem, o progresso, o respeito pelo patrimônio publico e a vida.

Você é materialista?
João de Paula - Não. Sou espiritualista, mas não descarto o mundo material. Creio que devemos manter o equilíbrio entre o espírito e a matéria. Creio que devemos ter nossas necessidades básicas supridas. Creio que devemos conhecer bem a cultura dos mundos espiritual e material. Por isso, digo sempre: Deus, saúde e dinheiro.

Qual seu grande escritor?
João de Paula - Esta foi terrível. Eu. Eu me adoro. Eu me Amo. Eu me Admiro. Eu sou mais Eu. Eu amo o Dr. Ego. Bem, meu grande escritor é Monteiro Lobato. Aqui do Sul da Bahia, Itabuna e Ilhéus, admiro o professor e escritor Rilvan Batista de Santana, por sua mente fértil em escrever; e o professor, escritor e advogado Vercil Rodrigues, na arte de escrever assuntos jurídicos e condominiais; e minha esposa, Expedita Maciel, que escreve poesias e textos que vão além da nossa imaginação. Eglê Santos Machado e Gloria Brandão que fazem mensagens que engrandecem nosso viver.

O que você acha do jornalismo sensacionalista? Radio AM ou FM?
João de Paula - Só cresce quem se renova. E o jornalismo tem que falar a língua do povo, a língua da gente. O jornalismo tem que falar a língua da gente, tudo pela audiência.

João de Paula o que você gostaria de dizer a um estudante de jornalismo no que diz respeito à profissão?
João de Paula - Que aprenda bem deveres e obrigações, que seja bom ou excelente naquilo que se propõe a fazer, que fique sempre ao lado do bem, da verdade e do belo. Que é importante ter credibilidade, andar de cabeça erguida, ser respeitado e admirado pela pratica das boas ações. Que fique sempre ao lado da verdade e da sinceridade.

Qual seu grande Jornalista?
João de Paula - Boris Casoy e Sérgio Chapelin.

O que motiva João Batista?
João de Paula - A homenagem. O reconhecimento. A gratidão. A Bondade. A cortesia. A sinceridade. O amor à Vida. A boa Amizade. A vida a dois. O Bem-estar. A beleza da vida.

E a amizade?
João de Paula - Deus em primeiro lugar. E, em relação a você, aos nossos bons amigos, meu muito Obrigado pela atenção e amizade, porque a boa amizade vem de Deus, a beleza vem de Deus.

Entrevista concedida ao radialista Antônio Lins, Tony Café, da Gabriela FM de Ilhéus.

© 2017 - Jornal Direitos - Todos os direitos reservados
By inforsis and CL