Topo

Entrevistas

Professor Luiz Alfredo Cortez de Omena, diretor da FTC Itabuna

DIREITOS - Professor Alfredo Omena, passados 15 anos da implantação da FTC em Itabuna, a instituição continua sendo um marco referencial na consolidação do Sul da Bahia como polo educacional de ensino superior. Como o senhor encara esse desafio de conduzir uma Instituição de Ensino Superior que tem um papel tão relevante na comunidade sulbaiana?
Alfredo Omena - Em primeiro lugar, retornar ao Sul da Bahia é algo que me dá muito contentamento, pois quando morei em Itabuna há três anos fiz amigos e gostei muito de conviver com o dia a dia da comunidade grapiúna. Quando foi fui convidado a assumir a direção da FTC Itabuna, aceitei o desafio com muita serenidade, pois a gestão educacional é algo que faço com muita paixão. Além disto, já conhecia a importância que a Faculdade tem na comunidade itabunense e regional e o quanto foi e continua sendo importante, não só pelo fato de promover a qualificação de profissionais nas mais diversas áreas do conhecimento, como também para a economia local.

DIREITOS - Quando foi implantada, há 15 anos, a FTC Itabuna contava com 5 cursos. Hoje, são 20 cursos – 18 graduações de nível superior e dois tecnológicos - oferecidos pela faculdade, além de diversos cursos de pós-graduação. Com isto, podemos dizer que o projeto institucional está consolidado?
Alfredo Omena - Como é perceptível, o projeto de expansão institucional da FTC não é algo estático. Pelo contrário, sempre foi dinâmico. Portanto, a consolidação acontece à medida que a Rede de Ensino FTC, estrategicamente, identifica as necessidades reprimidas no mercado regional, em relação à qualificação de mão de obra, e busca atender às expectativas de quem quer ingressar no ensino superior. Por outro lado, a consolidação se dá também à medida que os profissionais egressos da FTC passam atuar na transformação das diversas realidades que demandam por conhecimento especifico nas mais diversas áreas. Por exemplo, os cursos de Engenharia Civil e Engenharia Ambiental da FTC Itabuna foram os primeiros a serem implantados no Sul da Bahia. Muitos destes profissionais graduados aqui já ocupam importantes funções no setor público e privado.

DIREITOS - Faz parte do projeto de expansão dá FTC a implantação de um novo campus?
Alfredo Omena - Com certeza. A implantação do novo campus é algo muito presente no projeto FTC para o Sul da Bahia. Mesmo ocupando um espaço privilegiado no coração da cidade, temos necessidade de ampliar nossas instalações para continuar mantendo o padrão da qualidade que sempre marcou o ensino oferecido pela Instituição. Para 2017, a FTC contará com um novo espaço, além de ampliar suas atividades para o ensino médio, com a vinda do Colégio Dom e um Centro de Idiomas para Itabuna.

DIREITOS - Uma das principais características da atuação da FTC no Sul da Bahia tem sido a sua forte interação com os diversos setores da sociedade, instituições governamentais e não governamentais. Como diretor, o senhor pretende manter esta marca institucional?
Alfredo Omena - Certamente. Faremos tudo o que for possível para que a FTC estreite cada vez mais esses laços com a comunidade, através dos seus setores organizados, bem como com os gestores municipais. Afinal, o conhecimento que é construído entre as paredes da academia precisam ser experimentados na vivência do dia a dia para além dos muros. Neste sentido, as organizações tornam-se importantes parceiros para que o nosso processo de ensino proporcione aos nossos estudantes tal experiência. Além disso, a interação com a sociedade é algo intrínseco à nossa missão institucional.

DIREITOS - Em relação ao ensino superior brasileiro, sabemos que as IES (Instituições de Ensino Superior) vêm buscando novas estratégias para adequarem- se à realidade mundial, principalmente diante das demandas impostas pelo desenvolvimento científico e tecnológico. Diante desta realidade, o que a Rede de Ensino FTC tem feito?

Alfredo Omena: qualidade do ensino é a prioridade zero para a Rede FTC. Conhecedora desta realidade, a Instituição tem investido constantemente na formação continuada de seus docentes e na atualização permanente do Projeto Pedagógico. Há dois anos, estamos trabalhando na implantação do “Desenho de Currículo para Desenvolver Competências”. Trata-se de uma proposta metodológica inovadora que vem sendo implantada nas mais importantes Instituições de Ensino em diversos continentes, principalmente na Europa. Na verdade o que estamos propondo é que o aluno e o professor estejam conscientes que ninguém aprende só ouvindo, que é necessário haver ações de interação com o objeto de estudo que possibilitem e facilitem a construção do conhecimento.

DIREITOS - Então, o que podemos esperar da FTC Itabuna, tendo o professor Alfredo Omena como gestor?
Alfredo Omena - Como disse anteriormente, gestão em educação é algo que faço como muita paixão. Isto implica os mais diversos aspectos, principalmente quando se trata de uma Instituição como a FTC, que tem uma história na vida da cidade e das pessoas que passaram pela Faculdade. Assim, buscarei uma maior interação com o corpo docente e discente, bem como com os demais colaboradores, para que a gestão possa refletir não apenas o pensamento do gestor, mas seja reflexo de um trabalho coletivo. Quanto à comunidade, irei trabalhar para que a FTC esteja cada dia mais presente e atuante no seu dia a dia. Penso que desse modo estarei exercendo um dos mais relevantes papeis de um gestor, qual seja, o cumprimento da missão institucional e a prática dos seus valores, de maneira que todos usufruam dos seus benefícios.

© 2017 - Jornal Direitos - Todos os direitos reservados
By inforsis and CL