Topo

Entrevistas

Entrevista com LEANDRO ALVES COELHO Presidente da Academia de Letras Juridicas do Sul da Bahia (ALJUSBA).

DIREITOS - Quais as realizações da Academia de Letras Jurídicas do Sul da Bahia – ALJUSBA?

Leandro Alves Coelho - A Academia teve sua gestão marcada pela posse dos acadêmicos, de modo a contemplar os nomes dos principais juristas da Região Sul da Bahia. Ademais, a regularização da instituição foi realizada de modo que a ALJUSBA possui registros societários atualizados nos órgãos competentes possuindo, assim, CNPJ e autorização para figurar como parte da sociedade civil organizada. A ALJUSBA tem cadeira cativa em órgãos representativos de relevância na sociedade como, por exemplo, o GAC (Grupo de Ação Comunitária) tendo voz ativa neste e em diversos outros espaços públicos de discussão social. A representatividade da instituição não pára por aí, pois, a maioria dos eventos jurídicos contou com a presença de representante da ALJUSBA, pois entende-se que a Academia tem como dever essencial o fomento às práticas jurídicas em nossa Região. O levantamento histórico da vida e obra de todos os patronos da ALJUSBA foi realizado, de modo que tais informações constam no site da Academia. Tal múnus ajuda a fortalecer o discurso que a obra de grandes juristas da Região Sul Baiana estará imortalizada e compilada tornando-se de fácil acesso aos estudiosos do Direito. Por fim, destaco, ainda, a criação do Boletim semestral da Academia que arrancou elogios de grandes nomes do mundo jurídico baiano, tanto é verdade que serviu de exemplo para que escritórios de renome nacional com sede em Salvador utilizassem o mesmo padrão e com inspiração no referido Boletim para criarem seu próprio Informativo.

DIREITOS - Em relação ao site, o que se pode destacar deste instrumento?

Leandro Alves Coelho - O site da ALJUSBA está sitiado no domínio Neste espaço encontra- se a informação sobre a vida e obra de todos os patronos, bem como, a respeito dos respectivos acadêmicos. Aborda-se ainda sobre os propósitos da Academia, a abordagem histórica acerca da mesma e a forma como foi idealizada. Posso destacar que o referido sítio constitui-se como uma fonte rica de pesquisa, principalmente, acerca da vida e obra dos patronos da Academia, pois, foi concebido de modo a facilitar a imortalização destes personagens que tanto contribuíram para o engrandecimento das ciências jurídicas na Região Sul Baiana.

DIREITOS - Mas, quem pode se candidatar a membro da Academia?

Leandro Alves Coelho - A maioria das pessoas pensa que só escritores com livros publicados podem fazer parte. Não é bem assim. A própria Academia Brasileira de Letras, assim como, a Academia Brasileira de Letras Jurídicas, tem entre os seus membros pessoas que nunca publicaram nenhum livro. Mas são pessoas ligadas à cultura e à arte, assim como, ao ofício do Direito de modo que contribuam para a difusão do conhecimento jurídico e social. E no caso da ALJUSBA para ser membro são necessários que o candidato seja bacharel em direito, professor do curso de Direito ou ter livro reconhecidamente jurídico, bem como ser eleito por voto secreto. Todos estes requisitos encontram-se destacados no Estatuto da academia.

DIREITOS – Por falarmos em eleição, no mês de maio encerra o mandato da atual diretoria. O Senhor é candidato a reeleição?

Leandro Alves Coelho – Por questão de ordem pessoal, profissional, bem como por entender que as instituições devam estar sempre renovando seus dirigentes, não serei candidato a reeleição. Aproveito também para comunicar que qualquer um dos membros da ALJUSBA, poderá ser candidato a presidente. E que ainda no meado do mês de abril, estaremos publicando o edital de convocação para a eleição de diretoria dessa Egrégia Casa das letras jurídicas regional.

DIREITOS - Pode-se dizer que a Instituição teve a adesão da comunidade jurídica sul baiana?

Leandro Alves Coelho - Com certeza. A ALJUSBA está enraizada em praticamente todas as instituições e serviços jurídicos de relevância ligados ao Direito da Região Sul, dentre elas, na Advocacia, na Defensoria Pública, no Ministério Público, na Magistratura, no Jornalismo Jurídico, enfim, nos mais diversos serviços ligados ao Direito, sem deixar de destacar, a Docência do Ensino Superior. Seus integrantes são operadores constantes do Direito, pessoas que buscam de forma incessante difundir e fomentar a dialética jurídica na Região. Por tudo isto, faz- -se relevante e merece destaque no cenário jurídico e social da Região Sul da Bahia.

© 2017 - Jornal Direitos - Todos os direitos reservados
By inforsis and CL